Protestos viralizam por incentivo de emissora de TV

By anacao - Last updated: Friday, March 20, 2015

midia internacional

Cerca de 800 mil pessoas saíram as ruas nesse domingo, 15 de março. Um grande número mas menor que os protestos de 2013. É certo que vale a pena se manifestar: estamos inundados por impostos, taxas, multas por todos os lados. É um crime o que os governo fazem contra o povo. Mas já pedir impechment ou intervenção militar é tolice. Devemos é lutar no dia a dia por melhores condições, e não por tapetão.

“Os protestos de domingo foram os(supostamente) maiores no Brasil desde 2013, mas o perfil e as políticas dos participantes foram muito diferentes. As manifestações da Copa das Confederações dois anos atrás tiveram suas origens em campanhas para assegurar transporte público gratuito, e se espalharam rapidamente especialmente entre jovens, com ajuda de redes sociais, após a violência policial inflamar a opinião pública. A mais recente onda de protestos, entretanto, é de um grupo mais velho, mais branco e mais rico, reunidos após uma grande cobertura antecipada da grande mídia”.

Portal Metrópole

Filed in Nacional, Política, Sociedade • Tags: ,

Tortura no Paraná

By anacao - Last updated: Monday, March 2, 2015

Prisioneiros são mantidos a pão e água com péssimas condições de higiene até começarem a ”colaborar” com a Justiça.

Presidente do grupo Tortura Nunca Mais em Goiás, o ex-preso político Waldomiro Baptista denuncia o juiz Sérgio Moro pela prática de tortura.”A ditadura, com o AI-5, acabou com o habeas corpus e estimulou o dedurismo, a delação. O que vejo na ação do juiz Sérgio Moro é algo semelhante: a prisão usada como método de investigação e também de tortura, algo que achava que havia sido enterrado na lata de lixo da história pela Constituição de 1988”, critica.

Waldomiro Baptista, o Mirinho, como é conhecido, é irmão de Marco Antônio Dias Baptista, 15, o mais novo desaparecido político do Brasil, tendo sido visto pela última vez em maio de 1970. Sua mãe, Maria de Campos Baptista, morreu em um acidente de carro em 15 de fevereiro de 2006, na BR-060, no retorno de Brasília à Goiânia após ter se encontrado com vice-presidente da República, e Ministro da Defesa, José Alencar (PR), a aquém pediu a elucidação das circunstâncias da morte do filho.

Mirinho diz que ficou revoltado com os maus-tratos a que estão submetidos os empreiteiros encarcerados pela Polícia Federal, em Curitiba-PR, após ler a pela reportagem da jornalista Mônica Bergamo, à Folha de S. Paulo, que revelou os abusos: “Eles estão em celas escuras, comem carne com as mãos, dividem-se em celas para quatro pessoas, com uma latrina comum, e até recentemente estavam impedidos de ler jornais e revistas”. Para o militante dos direitos humanos, a prisão e humilhação dos acusados reforça a necessidade do país rever a Lei de Anistia. “Ao não criminalizar a tortura e os torturados, o STF permitiu que a tortura continue a ser usada como método investigativo. As circunstâncias mostram que o juiz Moro pode estar fazendo uso deste método”, avalia.

Há três meses os maiores empreiteiros do país, responsáveis direitos por mais de 200 mil empregos, estão encarcerados indevidamente. Para Mirinho os empreiteiros Leo Pinheiro, presidente da OAS, Ricardo Pessoa, presidente da UTC, Sérgio Mendes, vice presidente da Mendes Júnior, Dalto Avancini, presidente da Camargo Corrêa e Idelfonso Colares Filho, presidente da Queiroz Galvão são presos políticos. “Não há legalidade na prisão. Os acusados não têm direito ao contraditório, e assim como na ditadura, os delatores tem mais fé pública que os acusados. Assim, o que vemos é que da forma que conduz as apurações o juiz Sérgio Moro tortura os presos com a prisão, dá como verdadeira as declarações de ladrões confessos e quer vencer pelo esgotamento emocional os encarcerados, forçando-os a delatar também. Isto, repito, é tortura”, alerta.

Para Waldomiro Baptista as investigações são importantes, entretanto, ressalta que lei é lei e ninguém está acima da lei ou da Constituição. “Recentemente o ministro Marco Aurélio, do STF, numa crítica a Lava Jato disse que a prisão passou a ser regra e a liberdade, exceção entre os acusados. Recentemente ao Estadão o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogério Schietti, da 6.ª Turma da corte, também condenou as prisões esclarecendo que juízes não podem prender cautelarmente antes da sentença final simplesmente levando em conta a gravidade do crime. Como diria o árbitro Arnaldo Cesar Coelho, a regra é clara, quem não está cumprindo é o juiz Moro”, informa.

Chantagem

Presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio e ex-presidente da OAB-Rio o advogado Wadih Damous também criticou a condução das investigações pelo juiz Sérgio Moro. No evento, na ABI, no Rio, em defesa da Petrobras, ele foi claro: “ O espetáculo do Dr Moro não garante o direito de defesa, o contraditório e a presunção de inocência”, frisa. Segundo ele, Desde o mensalão, acabou no Brasil presunção de inocência.” Esse juiz ( Moro) é a reprodução daquele que se presume falar pelos brasileiros e brasileiras honestas. Em meu nome ele não fala”, reage.

De acordo com Wadih Damous, a defesa da Petrobras é uma defesa da do Estado de Direito, que está sob ameaça. “Esse juiz e esses procuradores se respondessem ao exame da Ordem da forma como se comportam na investigação da Lava Jato não seriam aprovados. Delação premiada é chantagem. Delação premiada não é pau de arara, mas é tortura !”, denuncia.

Waldomiro Baptista pretende encaminhar ofício ao Ministro da Justiça, José Cardozo, pedindo esclarecimentos sobre os abusos denunciados pela jornalista Mônica Bergamo na carceragem da PF de Curitiba. “Eu e minha família fomos vítimas do arbítrio no passado, não desejo a nenhum ser humano a humilhação, o tratamento desumano e o vilepêndio a honra. Nós que lutamos contra a ditadura, e ainda lutamos pela valorização da vida, temos que nos indignar contra abusos contra quem quer que seja, sendo rico ou pobre, petista ou tucano”, conclui.

Confira o artigo original no Portal Metrópole: http://www.portalmetropole.com/2015/02/oab-e-entidades-denunciam-juiz-moro-por.html#ixzz3TFb3BTNe

Filed in Leis, Nacional • Tags: , ,

Bilhões da Era Passada começam a aparecer

By anacao - Last updated: Thursday, February 19, 2015

Sumiço de dinheiro público, dinheiro de privatização entre outros valores no período passado começa a aparecer.

Um vazamento de informações no braço suíço do HSBC revelou que o banco ajudou mais de 100 mil clientes a abrirem contras secretas na Suíça. Os documentos trazem informações sobre a movimentação de contas bancárias entre 1988 e 2007, que somam mais de US$ 100 bilhões em depósitos.

O Brasil aparece em quarto lugar entre os países com maior número de clientes com contas secretas no banco, registradas desde a década de 1970 até o ano de 2006. Mais de 8,7 mil brasileiros depositaram US$ 7 bilhões no período.

Dois bilionários brasileiros já foram identificados, Edmond Safra e membros da família Steinbruch.

Diversos membros da família Steinbruch, fundadores do conglomerado Vicunha, também foram identificados. O grupo detém indústrias de tecidos, a Vicunha Têxtil, e de aço, Vale do Rio Doce e a Vicunha Siderurgia, que controla a Cia. Siderúrgica Nacional (CSN) e o banco Fibra.

Os dois irmãos herdeiros do império, Mendel e Eliezer, eram clientes do HSBC. Mendel era beneficiário de seis contas e foi conectado a outras cinco. Os dois irmãos faleceram em 1994 e 2008, respectivamente.

A esposa de Mendel, Dorothea Steinbruch, controlava parte do conglomerado e também era cliente do banco. Ela foi ligada a doze contas diferentes. Todos os seus filhos também são clientes do banco, segundo a ICIJ.

Dentre os filhos está Benjamin Steinbruch, Filho de Mendel Steinbruch e Dorothea Steinbruch, foi incumbido de procurar novos negócios para o grupo no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em 1999. Entrou nas privatizações liderando os consórcios que compraram a Companhia Siderúrgica Nacional e a Companhia Vale do Rio Doce, entre outras. Acabou por abrir mão de suas ações na Vale para aumentar sua participação na CSN, empresa da qual atualmente é o principal acionista. Ocupou também a posição de gestor executivo no Banco Safra, na gestão 2008-2011. Durante sua gestão faturou equivalente a 200 milhões de reais.

Os irmãos de Benjamin

Clarice, Leo e Fabio listados nesta em outra investigação da ICIJ. Em 2013, o consórcio de jornalismo investigativo divulgou, em parceria com 38 veículos, uma lista de milionários com contas secretas nas Ilhas Virgens Britânicas, outro paraíso fiscal. Eles aparecem como acionistas e diretores da empresa Peak Management Inc.

Foi apontado pela Folha de São Paulo como o Primeiro Bilionário da “Era Tucana”

O ex-funcionário do HSBC em Genebra, Herve Falciani, é o homem por trás do maior vazamento de dados na história dos bancos. As informações obtidas por ele em 2007 mostravam que a filial suíça do segundo maior banco do mundo “ajudou” clientes ricos a driblar o pagamento de milhões de dólares em impostos.

Oito anos depois, ele disse, em entrevista à BBC, que se sente “vingado” e “aliviado”, já que os dados revelados por ele finalmente vieram à tona e o escândalo vem sendo investigado em várias partes do mundo.

Segundo Falciani, estamos longe do fim da história, já que ainda há muitas informações sobre o esquema do HSBC.

Aliás, para ser bem preciso, há um milhão de bits em dados, afirma o ex-funcionário.

http://www.plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=86824

Filed in Ecônomia, Leis • Tags: , , ,

Entidade inicia campanha contra contas em off shores

By anacao - Last updated: Friday, February 13, 2015

Um escandaloso vazamento de documentos mostrou que brasileiros super ricos escondem quase R$20 bilhões em 8 mil contas secretas – e possivelmente ilegais – na filial suíça do banco HSBC. Vamos agir rápido e garantir que eles não escapem da justiça.

Pela Avaaz

A história sobre o vazamento das informações analisadas pela equipe internacional de jornalistas parece até que saiu da novela das 8. Os bancos suíços liberavam grandes maços de dinheiro vivo e davam conselhos aos seus clientes sobre como esconder seus bens do governo. Na lista, contas secretas de traficantes de armas, vendedores de diamantes de sangue, políticos e suspeitos de crimes procurados pela Interpol.

Os investigadores descobriram que os clientes brasileiros estão entre os 4 maiores usuários dessas contas duvidosas e que 70% deles usavam contas numeradas sem identificação, um método famoso para guardar dinheiro de origem duvidosa. O que eles têm a esconder?

Um país onde os super ricos seguem regras diferentes não é uma democracia, e sim uma cleptocracia. E em um país tão apodrecido pela corrupção, onde mais de R$400 bilhões em impostos são sonegados anualmente, este escândalo é como um balde de água fria em todos os esforços de se combater a corrupção. Felizmente para nós, o Secretário da Receita Federal acabou de ser nomeado e não está tão acostumado à pressão popular. Um apelo cidadão maciço direto para seu gabinete pode manter esse caso nas capas dos jornais e mantê-lo ocupado procurando os sonegadores e colaborando com outras autoridades para punir os banqueiros.

Outros países já responderam ao escândalo — investigar com profundidade esse esquema bancário é o mínimo que o novo Secretário da Receita Federal pode fazer para recuperarmos a fé na capacidade do governo de trabalhar para todos os brasileiros, não apenas para os mais ricos e influentes.

O governo brasileiro sabe quem está na lista de clientes e disse que está investigando, mas até agora não houve ação real para agilizar a investigação e punir os sonegadores e os banqueiros corruptos. Outros governos já estão agindo, mas cadê o Brasil?

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, pode agir sobre o caso, mas para isso ele precisa ouvir de centenas de milhares: ninguém é rico demais para não ser preso! Quando atingirmos massa crítica, organizaremos ações para pressionar a Receita e outras autoridades relevantes a fazerem seu trabalho e investigarem o caso antes que tudo acabe em pizza:

Da Ficha Limpa ao Voto Aberto, os poderosos sempre acharam que o poder popular nunca conseguiria alcançar a mudança social. Mas juntos estamos conseguindo. É hora de acabar com essas contas bancárias secretárias e fazer os sonegadores pagar.

Joseph, Diego, Maria Paz, Luis, Alice, Ricken e toda a equipe da Avaaz

FONTES:

Clientes do Brasil tinham US$ 7 bilhões em 5.549 contas secretas (Blog do Fernando Rodrigues)
http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2015/02/08/clientes-do-brasil-tinham-us-7-bilhoes-em-5-549-contas-secretas/

Como o HSBC ‘ajudou’ milionários a sonegar impostos (BBC Brasil)
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/02/150209_hsbc_milionarios_evasao_impostos_rb

Sonegação de impostos deve passar de R$ 500 bilhões em 2014 (Diário de Pernambuco)
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2014/10/15/internas_economia,536207/sonegacao-de-impostos-deve-passar-de-r-500-bilhoes-em-2014.shtml

Investigação Swissleaks revela esquemas de evasão fiscal no banco HSBC (Correio Braziliense)
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2015/02/09/internas_economia,470227/investigacao-swissleaks-revela-esquemas-de-evasao-fiscal-no-banco-hsbc.shtml

Arquivos mostram que HSBC ajudou clientes a esconder milhões na Suíça (Folha de S.Paulo)
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/02/1587203-arquivos-mostram-que-hsbc-ajudou-clientes-a-sonegar-imposto-e-esconder-milhoes-na-suica.shtml

Se você desejar ajudar a entidade:
https://secure.avaaz.org/po/hsbc_tax_scandal_loc_br/?brpFigb&v=53729

Filed in Internacional, Leis • Tags: , , ,

Brasil atento as tentativas de sabotagem contra seu Patrimônio

By anacao - Last updated: Sunday, February 8, 2015

Embraer versus Vale/ Petrobrás

Vale e Petrobrás são Patrimônios Nacionais. Atenção a diferença. Que o Brasil preserve suas riquezas e patrimônio.
Os espertos colocam a lebre e o coelho na mesma sacola para vender tudo como lebre, mesmo sabendo que ali tem um coelho valioso. Obviamente, o comprador sabe que no momento que vendem coelho por preço de lebre ele sairá ganhando. Ideologicamente, o dono do coelho será convencido que seu ‘coelho’ é uma lebre. Caso que se apresentou na Vale e agora na Petrobras.

Filed in Ecônomia, Nacional, Política, Segurança • Tags: ,

Meios de comunicação ajudam os ricos a ficar mais ricos

By anacao - Last updated: Wednesday, January 28, 2015

Graças principalmente aos meios de comunicação, população continua acorrentada na pobreza:

“Os grandes empresários, executivos, e ricos de uma maneira geral são tratados como superiores.”

“Os pobres são milhões mas têm um poder mais limitado, não estão organizados, estão sob a influência dos meios de comunicações. Às vezes, meia dúzia de megaempresários influencia decisões econômicas que alteram a vida de todos.”

No Brasil inclusive esses meios ajudam os governos arrecadarem muito mais; sempre favoráveis a mais multas, taxas e impostos.

Isso explica também o fetiche da imprensa pelo desarmamento: ricos com seguranças pagos não reclamam, mas e a população sem qualquer amparo?

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/11/141104_superricos_ru

Filed in Ecônomia, Internacional, Sociedade • Tags: , ,

Supostos defensores da população

By anacao - Last updated: Friday, January 23, 2015

O pavor do povo

A Cartilha partidária de supostas esquerdas, e nisso se inclui-se os tucanos, não deixa de ser uma coisa que amedronta brasileiros, os trabalhadores, os cidadãos.

Muitos defendem a baixa dos impostos. Mas muitos também são a favor das multas e taxas, o que dá no mesmo que manter impostos altos, já que podemos baixar impostos e na contra partida elevar drasticamente multas, como fizeram com as de trânsito para continuar arrecadando alto, e criar e elevar taxas diversas, como ipva, iptu, licenciamentos, certidões, autorizações etc. Cabe o alerta frequente para mantermos as autoridades servindo e não nos dando ordens. Fiquemos de olho nas táticas das autoridades e políticos, porque existem aqueles que passam dias fechados nos seus escritórios junto com lobistas para melhor decidir como explorar sem ser notado.

Precisamos uma luta total contra impostos, tributos, multas e taxas. Uma luta em todo Brasil contra usurpadores do suor alheio.

Segue um dos melhores artigos, daqueles que colocam as idéias em alinhamento. Realidade pura.

 

Por que a esquerda não luta por menos impostos?

Leandro Narloch, da Veja

Vejo poucos brasileiros de esquerda defendendo menos impostos no Brasil. Alguns até acham que a carga tributária é alta, mas dizem que é ainda maior nos países escandinavos nos quais deveríamos nos espelhar. Geralmente concordam com intelectuais que distorcem números e afirmam que o brasileiro, comparado a cidadãos de outros países, paga em média poucos impostos.

Para os mais radicais, a esquerda precisa lutar pelo fortalecimento do estado (o que envolveria mais impostos, principalmente dos mais ricos), enquanto a direita, a burguesia, os conservadores e as elites, que não ligam para as necessidades do povo, torcem por menos tributação.

O curioso é que muitos dos heróis e ídolos da esquerda são líderes e revolucionários que lutaram, eles próprios, por menos impostos.

É difícil, por exemplo, chamar de conservadores ou aliados às elites tradicionais os rebeldes que, durante a Revolução Francesa, destruíram alfândegas, queimaram documentos de dívidas fiscais e se recusaram a pagar impostos tanto à monarquia quanto aos governos republicados que a sucederam.

Deveriam os brasileiros de esquerda deixar de ler Karl Marx, que foi processado pela Alemanha por defender a sonegação de impostos? “A partir de hoje, impostos estão abolidos! É alta traição pagar impostos! Recusar pagar imposto é a primeira obrigação de um cidadão!”, escreveu Marx em 1848, depois de considerar ilegítimo o governo alemão.

Será que deveríamos chamar de burguês ou aliado às das elites o Mahatma Gandhi, que em 1930 percorreu 390 quilômetros a pé só para chegar ao litoral da Índia e desafiar o Império Britânico produzindo sal sem pagar imposto?

Ou o anarquista Henry David Thoreau, pai da Desobediência Civil e um dos inspiradores de Gandhi, preso por recusar a pagar qualquer tipo de taxa ao governo americano?

Há ainda os zulus da África do Sul, que no começo do século 20 travaram diversas guerras contra o imposto de 3 libras per capita imposto pelo Império Britânico. O Movimento Zapatista de Libertação Nacional, que depois de criar governos locais parou de pagar imposto ao governo central do México. E as sufragistas dos EUA que resgataram o lema da Revolução Americana (no taxation without representation) e se recusaram a pagar impostos enquanto não pudessem votar.

Dá pra chamar de representante da direita britânica o cantor George Harrison, dos Beatles, autor da música Taxman, um protesto contra as alíquotas do imposto de renda de até 95% para os ingleses mais ricos?

Mais difícil ainda é rotular como elitistas ou insensíveis às necessidades do povo os rebeldes da Revolução Farroupilha, movimento contrário ao imposto sobre o charque, o couro, o sal e a erva-mate pago pelos gaúchos à corte. Ou os pernambucanos que, no começo do século 19, tentaram se separar do Brasil por não verem retorno nos tributos que pagaram ao Rio de Janeiro. Muitos dos meus amigos de esquerda rejeitariam como um lugar-comum neoliberal e egoísta a frase “nenhuma pessoa pode ser privada da menor porção da sua propriedade sem seu consentimento”. Sem ligar para o fato de que essa frase era repetida com frequência por Frei Caneca, líder da Confederação do Equador e um dos grandes heróis pernambucanos.

O que motivou tanta gente a lutar contra impostos – e o que escapa da esquerda atual – é um desejo de autonomia, de defender o direito de serem donos do que produzem, e a certeza de que o dinheiro arrecadado pelos impostos raramente volta aos contribuintes ou é destinado aos mais pobres. Acaba bancando gastanças, sistemas ineficientes, privilégios dos amigos do rei e gordas aposentadorias de burocratas.

É uma pena que a esquerda traia sua própria tradição e defenda mais impostos no Brasil. A luta contra a apropriação do dinheiro dos cidadãos foi por muito tempo (e ainda deveria ser) uma bandeira de quem se importa com os mais pobres e oprimidos.

Filed in Nacional, Política • Tags: , ,

Presidente e doutrina nacional

By anacao - Last updated: Tuesday, January 20, 2015

-Dilma veta reajuste de 6,5% na tabela do imposto de renda
-Impostos aumentam: população paga a conta com gasolina até 9% mais cara
-Direitos previdenciários e trabalhistas tolhidos: autoridades e políticos continuam com todas as mamatas

As noticias acima não são de tucanos, contumazes devoradores do tributo alheio. São mesmo do PT, da presidente Dilma, supostamente aquela que jamais cortaria algo do povo. Mas aconteceu.

O PT se mantém no poder graças ao bom desempenho na estabilidade dos empregos, aos programas sociais e a capacidade de vender a bom preço os negócios brasileiros, como o petróleo e outras explorações que em outros tempos eram ‘doadas’ a espoliação internacional.

Enquanto esses três fatores forem mantidos, a média da aprovação desse governo ficará em torno de 60 a 70%.
O povo já rejeitou lesa pátrias por considerarem mais prejudiciais a nação que os corruptos. O corrupto certamente é algo lastimável, mas o lesa pátria é algo que danifica toda soberania nacional e até as contas do país, como no caso do nióbio, Vale, entre outras.

Aguardamos agora a presidente ser dura na questão de cortar gastos com autoridades e a gigantesca estrutura ‘funcional’ desse país.

Filed in Ecônomia, Nacional, Política • Tags: , , ,

Liberdades

By anacao - Last updated: Saturday, January 10, 2015

O PREÇO DA LIBERDADE É A ETERNA VIGILÂNCIA

Nós estaremos de olho para que os governantes, não usem falsamente a premissa de segurança para vigiar e punir.

Os abutres estão sempre a procura de oportunidades para oprimir e aumentar o controle sobre a população honesta.

Os Crimes, os Atentados, são as oportunidades que eles esperam para aumento da vigilância… e dos tributos.

Filed in Internacional, Política, Segurança • Tags: , ,

O que a Mídia brasileira quer realmente?

By anacao - Last updated: Wednesday, January 7, 2015

Desgoverno FHC, neoliberalismo, tucanos:

O caso do nióbio, a venda criminosa da Vale do Rio Doce, entre outros golpes trilhonários contra a população, entenda porque a mídia focaliza no PT enquanto os verdadeiros tubarões ficam de fora:

Vídeo revelador:
https://www.youtube.com/watch?v=qsBxPguNpOY

Filed in Internacional, Nacional, Política